Como escolher o robô trader ideal para o seu perfil de risco

Moderado, agressivo ou conservador? Qual o seu perfil de risco?

No mundo dos investimentos é comum se deparar com artigos, matérias e palestras discutindo quais ativos de investimento (poupança, tesouro direto, CDB, RDB, LCI, LCA, debêntures, ações, entre outros) são adequados para cada perfil de risco.

Contudo, quando o assunto é investimento por meio de robôs traders, este assunto se torna mais subjetivo e é de extrema importância que o próprio trader realize uma auto análise e defina seu perfil de risco levando em conta principalmente o seu conhecimento e experiência no mercado.

Após esta análise, o trader poderá escolher as estratégias de investimento automatizadas de sua preferência, já que existem diversas para todos os gostos e perfis.

O que é robô trader?

Os robôs traders, também conhecidos como robôs de traders ou algotradings,  são ferramentas úteis para os traders e investidores para a automação de estratégias de alocação de ativos em diversos mercados, como: Ações e derivativos, Forex, Bitcoin e demais criptomoedas.

Mas é sempre importante ressaltar: Os robôs de investimento são ferramentas, não geradores de renda passiva, que farão dinheiro enquanto você dorme.

Afinal, como os robôs traders funcionam?

Na prática, um robô trader é um programa de computador que automatiza estratégias utilizadas pelo trader no dia-a-dia.  Essas estratégias baseiam-se em diversos indicadores, estatísticas, análises técnicas e até mesmo inteligência artificial.

As estratégias são elaboradas a fim de identificar o momento ideal de se realizar uma operação, ou seja, quando comprar e quando vender.

O robô trader assegura que seus trades (negócios) serão realizados dentro da estratégia e parâmetros que você estabeleceu. Desta forma, a rotina do trader fica mais simples e suas operações mais rápidas e com menor risco de erro.

O robô é fiel: ele não fará nada além do que for especificado em sua estratégia.

Riscos dos robôs traders

O riscos de se utilizar robôs de trade estão diretamente ligados às escolhas que o próprio trader toma no momento de escolher e configurar seus robôs, pois existem estratégias de investimento automatizadas para todos os gostos e perfis.

Portanto, a responsabilidade de entender os riscos e buscar estratégias para reduzi-los é de sua responsabilidade.

Para auxiliar nessa tarefa irei mostrar quatro pontos de atenção que devem ser levados em conta para auxiliar nesta escolha:

Falta de conhecimento da estratégia escolhida

 

A escolha da estratégia de acordo com o nível de conhecimento do trader tem um grande impacto no resultado e no risco de um robô trader.

As operações realizadas pelo robô trader estão definidas em sua estratégia e parametrização, ou seja, ele só faz o que o trader especificar.

Fatores emocionais podem prejudicar qualquer investidor, uma vez que observar flutuações de preços não esperadas, alguma surpresa no mercado ou até mesmo seu humor podem afetar decisões conscientes.

Como os robôs traders trabalham de forma programada e totalmente customizável, os trades são executados conforme as regras que definidas na configuração, sem influência externa. Por esse motivo é necessário que o trader tenha conhecimento da estratégia escolhida e dos indicadores e, quanto maior este conhecimento, melhor será o resultado e menor o risco.

Veja um exemplo prático: suponha que um trader investe em Bitcoin e costuma utilizar os indicadores técnicos: Médias Móveis, RSI e ATR para definir as operações. Se o trader não tiver conhecimento sobre estes indicadores e como se comportam nos preços históricos do Bitcoin, ele não terá condições de parametrizar o robô.

Portanto estudar sobre análise técnica, indicadores e avaliar rigorosamente como você opera é o que vai otimizar seu desempenho. Investimentos em renda variável tem maior risco sim e, até que você encontre a fórmula do sucesso, é importante se dedicar e testar para ver qual é o desempenho no mercado.

Existem, principalmente, duas formas de simulação de investimento na Bolsa.

Uma delas, chamada de paper trading, acontece em uma conta simulada e mostra, em tempo real, mas com dinheiro fictício (ou virtual), como estariam seus investimentos se estivesse operando na Bolsa naquele momento. Para um melhor funcionamento, o trader deve fazer exatamente tudo que pretende em uma situação real.

E, claro, como o mercado muda a todo o tempo, é importante que o trader esteja sempre pronto para reavaliar a estratégia e melhorá-la.

 

Não criar ou seguir um plano de investimentos

 

Como os robôs traders trabalham de forma programada e totalmente customizável, não existe qualquer regra que controle a decisão final do investidor sobre as aplicações que estão sendo feitas. Portanto, toda a gestão do risco e adequação ao perfil de investidor deve ser realizada pelo próprio trader e a falta ou não de cumprimento do plano de investimentos pode aumentar consideravelmente o risco de perdas.

 

Criar um plano de investimento requer um pouco mais do que apenas separar um dinheiro por mês e aplicar em alguma opção. Para que o plano realmente dê certo, é importante entender os objetivos e os risco que está disposto a correr. A partir dessas informações serão definidos como atingir as metas e o valor que será alocado em cada ativo ou robô de investimento.

 

Escolher uma plataforma de robô que não é estável

 

Traders, independente do nível de conhecimento de estratégias automatizadas, devem se preocupar com a estratégia e com o seu objetivo de ganho e não com o desenvolvimento de algotrading ou qualquer outra coisa técnica de um software. Por isso a escolha de uma plataforma estável, que seja confiável e funcione sem erros é essencial para o sucesso na utilização de robôs traders.

 

Existem plataformas que são instaladas no próprio computador ou em servidores e a responsabilidade da instalação, configuração, internet e outras coisas necessárias se tornam de responsabilidade do trader. Estas atividades são críticas e tomam uma parte do dia-a-dia do trader, principalmente no mercado de Bitcoin e criptomoedas, que não fecha em nenhum momento, é importante que o robô fique ligado 24 horas por dia.

 

É por isso que recomendamos sempre plataformas de robôs traders na nuvem, 100% online que não exigem download ou instalação, que sejam estáveis (para garantir o envio das ordens sem atrasos), feitas especialmente para a bolsa brasileira e que sejam muito fáceis de usar. Nossa recomendação é a Ormibot, que será lançada no primeiro trimestre deste de 2019 e possui todas essas características.

 

Quais os tipos de robôs traders existem no mercado e qual o adequado para o seu nível de conhecimento do mercado?

 

Os robôs traders são classificados em três níveis: Black-box (caixa preta), Grey-box (caixa cinza) e White-box (caixa branca) e sua a principal variação é quanto ao nível de controle que o trader possui sobre a definição da estratégia e, consequentemente, o nível de conhecimento necessário para se operar com bons resultados e riscos controlados.

Robôs white box

Conhecimento necessário: avançado

Toda a definição da estratégia fica nas mãos do próprio trader. Desde o valor investido e a gestão de risco, até dos indicadores e sua parametrização. Naturalmente, é necessário um bom conhecimento do funcionamento do mercado e dos indicadores.

Robôs grey box

Conhecimento necessário: intermediário

Além do valor investido e da gestão e risco, o trader define apenas alguns parâmetros que influenciam diretamente a tomada de decisões do robô, mas existem partes da estratégia que não são apresentadas integralmente ao operador.

São robôs adequados a traders que já apresentam algum conhecimento sobre o mercado e indicadores técnicos, mas não o suficiente para assumir todo o controle de sua estratégia.

Robôs black box

Conhecimento necessário: básico

Apenas o valor investido é definido pelo trader, que não possui nenhuma abertura do controle de funcionamento da estratégia e seus parâmetros. Em geral, é dada alguma descrição sobre a estratégia, sua lógica operacional, um histórico com seus resultados passados e a indicação de um valor de investimento a ser aplicado.

Por permitir apenas a definição do valor investido, esse é o tipo de robô que exige a menor qualificação por parte do trader.

Além das categorias, o trader deve estudar todas as informações disponibilizadas sobre o robô, inclusive o histórico de resultados e perdas máximas, pois ele deve se sentir seguro e confiante da estratégia.

 

CONCLUSÃO

 

O risco de se utilizar robôs traders está diretamente ligado às escolhas que o próprio trader toma no momento de escolher e configurar seus robôs. Para que esse risco seja o menor possível, é muito importante que o trader esteja sempre estudando, aumentando o seu nível de conhecimento das estratégias utilizadas e seguindo seu plano de gerenciamento de riscos.

Ao ingressar no mundo dos investimentos automatizados, antes de mais nada, é necessário que o trader avalie o seu conhecimento sobre o mercado, indicadores e análise técnica, a fim de entender qual o tipo robô adequado para o seu perfil de risco.

Após escolher quais robôs traders e estratégias serão utilizadas, o trader deve incluí-los em seu plano de gestão de riscos e avaliar sua adequação ao seu perfil de risco.

Para isso, é importante avaliar o segmento e ativos operados pelo robô (ações, bitcoin, forex, etc..), o volume de operações esperado e, principalmente, os indicadores de risco como exposição de capital e drawdown máximos atingidos nos resultados históricos da estratégia em questão.

O valor alocado em cada robô e os stops devem ser definidos de acordo com seu plano de gerenciamento de riscos.

Outra escolha importante é qual plataforma para robôs traders irá utilizar, uma vez que existem opções simples e online e outras que exigem conhecimentos de programação e tempo para modificar configurações.

O Ormibot é uma plataforma totalmente em nuvem e de fácil utilização que será lançada no início de 2019, para o mercado de Forex e Criptomoedas. Faça o cadastro na para receber um acesso antecipado e descontos exclusivos